Nosso Site MS A notícia em Angélica a um clique de você

loader
X

Fale Conosco:

Aguarde, enviando contato!
Renato Câmara é atendido por ministra e produtores  de mandioca voltam a ter 30 meses para pagar o Pronaf
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Renato Câmara é atendido por ministra e produtores de mandioca voltam a ter 30 meses para pagar o Pronaf

O Banco Central publicou na semana passada uma nova resolução alterando para 30 meses o prazo máximo para o reembolso dos financiamentos contratados pelos produtores de mandioca do Estado, através do Pronaf (Programa Nacional da Agricultura Familiar). Na prática, a nova publicação corrige a normativa publicada no final de janeiro pelo governo federal, que havia reduzido para apenas 12 meses o prazo de quitação das operações de custeio agrícola na cultura da mandioca.

No Centro Sul do país (São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), 90% dos produtores colhem a mandioca em ciclos de 18 e 24 meses. Em Mato Grosso do Sul, a medida prejudicava aproximadamente 8 mil produtores rurais. A mudança de postura por parte do governo federal é considerada pelo deputado estadual Renato Câmara (MDB) uma grande vitória para os produtores de mandioca do Estado.

O deputado, que levantou o problema na Assembleia Legislativa e assumiu o papel de interlocutor dos produtores junto ao governo federal e ao Banco do Brasil, destacou o papel da ministra da Agricultura Tereza Cristina Côrrea da Costa para a resolução do problema.

“É uma vitória da união de esforços. Digo isso porque os produtores se uniram diante da problemática para que tivéssemos força para atuar politicamente, junto a Superintendência do Banco do Brasil e ao governo federal. Também precisamos agradecer o empenho da ministra Tereza Cristina, que nos recebeu com prontidão para discutirmos a situação e, de forma muito ágil, tomou as providências necessárias para reverter a distorção provocada pela antiga resolução, evitando novos prejuízos aos produtores de mandioca de Mato Grosso do Sul e de outros Estados”, disse Renato Câmara.  

PRODUÇÃO

Mato Grosso do Sul é o segundo maior produtor brasileiro de farinha de mandioca (ou fécula) e um dos principais fornecedores para indústrias de outras regiões. São aproximadamente 8 mil famílias atuando na atividade, mil apenas no município de Ivinhema. Dados da Embrapa indicam produção de 690 mil toneladas da raiz em área de 31.805 hectares no Estado.

 

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp

Olá, deixe seu comentário para Renato Câmara é atendido por ministra e produtores de mandioca voltam a ter 30 meses para pagar o Pronaf

Enviando Comentário Fechar :/